Satriani explica por que não entrou no Deep Purple


Fonte: Whiplash.net

Traduzido por
Mateus Tozzi | Publicado em 31/03/08

A seguinte matéria é cortesia de Steve Haines, do Thisisnottingham.co.uk:

O mundo do rock instrumental agora tem sua cota de virtuoses, com STEVE VAI, YNGWIE MALMSTEEN e PAUL GILBERT em meio a estrelas por todo o mundo. Mas quando a cena começou, ela era baseada em um homem e seu desejo de tornar o rock em uma forma de arte. Esse homem era JOE SATRIANI e três décadas depois, ele continua no topo do rock instrumental.

Apesar de guitarrista da primeira turnê solo de MICK JAGGER e de ter entrado na brecha deixada por Ritchie Blackmore no DEEP PURPLE, o começo da carreira de guitarrista de Satriani foi como professor. Suas aulas ajudaram a formar carreiras de muitos guitarristas incluindo os hoje amigos próximos de Satriani, STEVE VAI e Kirk Hammet do METALLICA.

Quando a estrela de Vai começou a brilhar tocando com David Lee Roth, ele falava de Satriani pra todos que ouvissem.

Enquanto essas declarações iam ganhando ritmo, o segundo disco de Satriani, “Surfing With The Alien” deixou muitos hits e foi o primeiro álbum instrumental de rock a figurar bem nas paradas por muitos anos. Satriani se sente privilegiado de estar no topo do rock instrumental: “É realmente excitante e isto possibilitou que muitos outros guitarristas surgissem”.

Enquanto ele desenvolvia uma uma reputação como guitarrista notável, Satriani se viu em um dilema – quando Ritchie Blackmore deixou o DEEP PURPLE, a banda chamou-o para se tornar um membro oficial. Foi uma decisão difícil.

“Eles eram, e são, uma grande banda e funcionam como uma grande e funcional unidade de rock, e eu era um artista solo que fazia coisas do qual as pessoas gostavam. Se eu tivesse entrado, eu teria que diminuir esse meu lado pra me tornar um membro do Purple e dar a eles o tempo e o respeito que eles mereciam e eu realmente não estava pronto pra isso”.

“E, é claro, eu estava preocupado em ter Ritchie Blackmore nos meus ombros. Eu era e ainda sou um grande fã de sua música e você realmente não pode substituir alguém como ele”.

“Eu falei sobre isto com Steve Vai e ele disse: ‘Joe, se puder evitar, nunca entre em uma situação onde você estiver substituindo alguém famoso, onde os fãs e os jornalistas estarão sempre lhe comparando com o outro cara. Então parece que foi a escolha certa. Eu apenas não era o cara que devia integrar o Deep Purple”.

Leia o artigo comleto (em inglês) no thisisnottingham.co.uk

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s